Mario Couto acusa o MPE de vingativo.

Ontem, vimos no plenário do senado, à defesa do senador Mario Couto, em relação às acusações feitas pelo Ministério Público Estadual, às fraudes e corrupção na Alepa. Foi uma vergonha ver um senador da república, se agarrando em argumentos muito frágeis, para construir uma linha de argumentação, de que tudo é uma grande armação política que foi feita a partir de uma postura do MP estadual, feita pelo procurador Nelson Medrado, que aproveitou as denúncias de corrupção da Alepa, para vingar-se do senador, que anos atrás, teria negado a reintegração ao serviço público da esposa de Medrado, depois de anos afastada e cedida para órgãos federais.

Na argumentação do senador, o procurador teria se aproveitado para vingar-se, dele, pelo senador não ter aceitado a reintegração, quando era presidente da Alepa e agora teria produzido uma ação contra ele, senador Mario Couto. Na sua loucura, nada louca, esta armação conta com o conluio do jornal Diário do Pará.

Hoje não dá mais para inventar perseguição. É verdade que a política no Pará polariza os dois grandes jornais? É. É verdade que os dois jornais, o Liberal e o Diário são propriedades de grupos empresarias com relações políticas nos governos? É. Mas todos nós sabemos, que o que se lê, deve ter um filtro nosso, para perceber os interesses políticos em jogo. O Liberal foi fundado pelo Barata, para ter um jornal que o defendesse na política paraense.O Liberal foi criado para fazer frente a Folha do Norte de Paulo Maranhão. O Diário foi fundado em plena eleição de 1982, para defesa do candidato do PMDB, para governo do estado. É, portanto, uma tradição inventada, desde o tempo do velho Lemos, e de Paulo Maranhão, o uso da impressa nas disputas políticas no Pará.

O tempo passa e a sociedade construiu mecanismos de controle social, e hoje o Ministério Público é uma instituição respeitada na sociedade. O povo já vê os Ministérios Públicos como referencia de defesa dos seus direitos. A postura dos promotores é cada vez mais voltada para ações de defesa dos direitos do povo.

Hoje, temos uma consolidação de um judicialização da política, que significa ter nos órgãos do judiciário, ai incluídos os Ministério Públicos, ações que tentem resolver questões que os políticos não resolveram, que os governos não resolveram. Cada vez mais o Ministério Público é acionado para resolver problemas, para propor ações aos tribunais e para defender nossos direitos. A própria Alepa abriu mão de fazer uma CPI e apostou no MP, para investigar as denúncias.

O senador Mario Couto não fez qualquer alegação, junto ao MPE, sobre a presença do procurador Medrado , dirigindo os trabalhos do órgão. Agora inventa a tese de vingança? É brincadeira !!!
Eu acredito no homem e na possibilidade de ações probas. Eu acredito no bom selvagem. Quando vejo uma denúncia, pergunto logo se é uma ação do MPE ou do MPF, e se for, acredito na seriedade da denúncia. Não adianta o político dizer que é armação. É uma denúncia com consistência, com investigação, com direito de defesa.

Todos nós sabemos das graves denúncias feitas e das investigações detalhadas realizadas. Agora, o senador dizer, que tudo não passa de uma armação política, com ares de vingança do procurador, é pensar que todos nós somos neófitos ou “Noobs”.

As denúncias feitas em relação á corrupção na Alepa são feitas com base documentais? Testemunhais? Sim. A ação proposta pelo MPE é consistente? Acredito que sim.

As denúncias do MPE, feitas de pedidos de cassação de mandatos, publicadas no Diário do Pará no domingo passado, em relação ao deputa Cláudio Puty são invenções? Não. As denuncias, as ações, são do MPE para o TER-PA. Denúncias feitas, com base documental, inclusive com escuta telefônica, com permissão da justiça, com depoimentos de testemunhas e com gravação da voz do próprio deputado. Assim como Mario Couto e Juvenil, os acusados terão que responder na justiça e perante seus eleitores.

Caso o senador Mario Couto venha candidatar-se para uma vaga ao senado, em 2014, terá sem dúvida revistada esta denúncia, até ela ter transitado e julgada.
Terá sobre sua cabeça, a plaqueta de processado pelo MPE, como corrupto e mau gestor do dinheiro público, sem dúvida um péssimo cartão de visita.

Os deputados também processados, terão revistadas suas denúncias, é a vida na política. Ainda bem, que podemos contar com um MPE independente, um instrumento resultado do processo democrático, que foi a constituinte de 1988 e da ousadia política dos nossos procuradores. Vida longa aos MP’s.

2 comentários:

  1. que rídículo Mario Couto, todo enrolado e lameado por falcatrua e corrupção e ainda tem a coragem de bancar o bom mocinho.Tenha paciência!Vejamos:
    O BURACO É MAIS EMBAIXO
    O senador que se diz incorrupto MARIO COUTO tá mais enrolado que papel higiênico. Deu no blog da Perereca a seguinte nota: “São consistentes e antigos os laços entre o senador tucano Mário Couto e o diretor do Detran, Sérgio Duboc Moreira, suspeito de envolvimento nas supostas fraudes da Assembléia Legislativa do Estado do Pará. Duboc foi, como se sabe, diretor financeiro da AL a partir da gestão de Mário Couto, que presidiu a Casa entre 2003 e 2006. Mas Duboc foi, também, secretário parlamentar de Mário Couto, no Senado Federal”.Então senador MCouto, o que o senhor tem a dizer de seus amiguinhos de farra????

    ResponderExcluir
  2. Caro colega Anonimo, tu achas que este Sr. falcatruas vai dizer alguma coisa? Assumir seus graves pecados? Infelizmente, este aí nasceu bandido e vai morrer bandido. Nossa unica esperança, é que seja bem longe de nós, e do nosso povo paraense, já cansado de ser enganado e mal representado por estes corruptos irrecuperáveis. Vamos torcer para que a Lei da Ficha Limpa, coloque este senador fora do Senado, e onde ele já deveria estar a muito tempo, ###. Nós paraenses merecemos ser melhores representados.

    ResponderExcluir

Blogger Template Mais Template - Author: Papo De Garota