Jatene e as relações políticas para 2011

Estamos há um dia do término do primeiro governo do estado assumido pelo PT no Pará, e teremos o quarto governo do estado assumido pelo PSDB. Simão Jatene terá seu segundo mandato e tem possibilidade de governar o estado em uma possível reeleição pela terceira vez.  Só Jader Barbalho e Almir Gabriel tentaram, e não conseguiram governa estado por três vezes. Jader em 1998 e foi derrotado por Almir, Almir em 2006 e foi derrotado por Ana Julia. Ana Julia é a primeira governante mulher, e a primeira a tentar a reeleição e não conseguir no Pará.

 Neste momento político conjuntural, o jogo político se alterou e hoje Jatene assume com minoria na ALEPA, e fazendo uma aliança explicita com o PMDB,  com uma presidente eleita do PT, partido que o PSDB derrotou no Estado. Jatene irá precisar de bons articuladores políticos no planalto e de bom trânsito no governo federal, para ter suas pretensões de recursos atendidas.

O governo Jatene não poderá mais ter a mesma relação política, do tempo do governo FHC para com a ALEPA, e sabe que não governará só. O peso político da bancada do PT será como uma sombra, que poderá ser acessada para uma recomposição com o PMDB na ALEPA.

Novamente o PMDB terá um pé no governo e um outro preste a pular para oposição. A presidência da ALEPA é muito importante para um bom equilíbrio de forças.

 O PSDB apesar de dizer, que deixar a questão da presidência da Assembléia Legislativa para depois da composição do governo, já  dá sinais de articulações. Tomei conhecimento que o candidato para presidente na primeira legislatura, é o deputado Pioneiro.

 O PMDB sabe que Pioneiro é candidato a prefeito de Ananindeua. O deputado Chicão e o deputado Eliel Faustino, eleito pelo PR, tiveram o apoio do prefeito Helder Barbalho e, somados os votos dos dois, ganhariam a prefeitura em 2012. O problema é que está muito improvável uma composição, provavelmente teremos um segundo turno em 2012 em Ananindeua. Chicão como secretário do Setrans, terá dois anos para apresentar serviço e se potencializar para disputa da prefeitura.

Jatene e as relações políticas para 2011 - parte II

Temos noticias, nos jornais de hoje, que o PSB já indica a participação no governo Jatene. 

Em São Paulo o PSB já aceitou participar do governo Alckmin e, afastou-se a possibilidade de vir a compor uma aliança para 2012 com o PMDB, que estaria sendo namorado pelo prefeito Kassab. O PSB seria então aliado de petistas e psdebistas.

No Pará, a engenharia política que o novo governador está tentando montar, pretende isolar o PT ainda mais. O novo governo já puxou o PTB, o PSB, namora o PR e acena para o PP.
Conversa com o PMDB, e afaga o PRB. Ainda tenta colocar nas suas assas o PSC. Nesta valsa só resta o PCdoB que não tem deputado e o PSOL.

Dentro deste quadro, as eleições de 2012 para prefeitura de Belém deixarão o PT sem muitas opções no arco de aliança. Mas trás para dentro do governo, duas candidaturas, a de Jordy e a de Priante. Alias, tomei conhecimento que a Sedurb não irá mais para o PMDB e, portanto não será indicação do deputado Priante.

Voltando a eleição da prefeitura, se o PSDB apostar na candidatura Jordy, poderá arrastar para esta candidatura todo um arco de alianças construído em torno do governo, com a exceção do PMDB que manterá a candidatura de Priante. Configura-se quatro candidaturas:  a de Priante, a de Jordy , a do Edmilson pelo Psol e uma candidatura do PT. Nesta conjuntura, os antigos aliados do governo Ana Julia, mesmo que continuem aliados do governo Dilma,  não caminharão com o PT nas eleições municipais em 2012. Teremos uma salada política bem a gosto de misturas ideológicas que não guardam posturas programáticas.

 O PMDB como já é de praxe ficará com Dilma no âmbito federal e com o PSDB no âmbito estadual, aliás, postura agora do PSB, do PTB, do PR, do PRB e de muitos que ainda esperam o convite do novo governo para compor.  

Entrevista de Ana Júlia ao jornal O Liberal - 30/12/2010

Gaby Amarantos e a diversidade Cultural.


Vejam como o debate sobre a diversidade cultural e a necessidade de promover políticas públicas, que incluam novas linguagens no campo da música (por exemplo) está presente na festa de posse da presidente Dilma e, como artistas como Gaby Amarantos tem uma postura pertinente sobre as políticas desenvolvidas pelo MINC nos últimos anos. A matéria publicada hoje no LIBERAL.

Clique para ampliar

A indicação de Mario Ribeiro para a Fapespa.

A indicação para a Fapespa do professor Mário Ribeiro foi muito bem aceita dentro da UFPA. Do que pude aferir, o nome de Mário é visto como pessoa competente e organizada. 

A Fapespa na verdade é uma reivindicação dos pesquisadores do Estado desde o tempo da constituinte, onde, apesar do movimento para aprovação da criação da Fapespa em 1988, a  proposta que passou (no momento)  foi que o fundo de ciência e tecnologia, fundo de um 1% da receita do Estado fosse administrado pela Sectam.
Com o governo Ana Julia, a Sectam foi desmembrada e foi criada a Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia, que teve muito recursos do governo do Estado e pode desenvolver programas como o Navega Pará. 

A Fapespa foi muito privilegiada, em 2009 teve 34 milhões de reais para editais de ciência e tecnologia, maior por exemplo das verbas destinadas à SECULT no mesmo ano.

Paulo Chaves volta à Secult.

O nome do professor Paulo Chaves foi novamente indicado pelo PSDB para administrar a Secult. O anúncio já era esperado e sem dúvida, não poderia ser de outra forma. O arquiteto é um dos ícones da administração do PSDB no estado, e suas obras são muito elogiadas e freqüentadas pelo povo de Belém, por mais que seja para passear e não poder freqüentar com maior assiduidade o Mangal das Garças, a Estação das Docas e o próprio Hangar. Mas Paulo Chaves, também foi importante para construir novos espaços de sociabilidade, como o Parque da Residência, as feiras do livro, os festivais de óperas no Teatro da Paz, criou a orquestra de música do teatro, teve uma boa atenção no registro da memória em relação a publicações e registros musicais. É o que lembro agora.

Sem dúvida, há criticas em relação a sua política cultural, mas o secretário de cultura do governo Ana Julia não implemento uma cara nova para Secult. O PT na área cultural, não marcou seu governo, depois de quatro anos ficou uma tentativa de fazer algo diferente, mais voltado a uma dada cultura popular, sem muito demarcar as diretrizes de uma nova política.

 O PT fez uma conferência de cultura, que até hoje não foi publicizada, o resultado da conferencia e, em que medida ela serviu para nortear uma nova postura de política cultural.

É verdade que há críticas à política de Paulo Chaves, por privilegiar um dado setor da música do Pará e não trabalhar com a diversidade musical do nosso estado, de pensar a cultura muito calcada nas tradições da Europa e nas tradições de determinados países do velho continente. O governo Ana Júlia não conseguiu colocar em prática o mínimo proposto na área cultural.

Um exemplo fica bem claro, se formos à Marabá não temos cinema, não temos uma biblioteca pública e um arquivo para leituras especializadas e para guarda da nossa história e nossa memória. Continuamos sem ter uma política definida de registros musicais e não temos uma política de áudio visual demarcada. Nós não temos um documentário sobre a Cabanagem, por exemplo. No Rio Grande do Sul, a Farroupilha é ícone da identidade do estado.

Não temos, salvo melhor juízo, um documentário sobre Dalcidio Jurandir, Magalhães Barata, Antonio Lemos, Lauro Sodré, Angelim, Vinagre, Rui Barata, para ficar nos mais conhecidos.

Os acessos aos bens culturais continuam deficientes, e a produção, o registro e a manutenção dos nossos registros de memória também estão deficientes. Não conseguimos montar uma rede de arquivos municipais para preservação da nossa história.

Não sou daquelas, que avalia que há uma divisão em relação à política de cultura desenvolvida pelo arquiteto Paulo Chaves, como uma oposição antagônica, a uma outra cultura mais popular. Sem dúvida é necessário ampliar o olhar, descentralizar os instrumentos de divulgação dos bens culturais e incluir novas abordagens culturais para abarcar toda nossa diversidade.

Ao assumir hoje a Secult, teremos uma postura renovada e resultado de suas reflexões nestes quatro anos fora do governo. Hoje, o MINC é outro, ele terá de trabalhar com uma nova realidade, com os pontos de cultura, com o PAC das cidades Históricas, aliás, seria muito bom fazer um grande debate sobre as nove cidades do Pará incluídas neste PAC. 

Terá também pela frente a votação já em nível de senado da nova lei da cultura e do sistema cultural proposto. Há também uma nova discussão sobre financiamento para cultura e com mudanças prováveis na lei Rouanet. Terá um que debater sobre os recursos do Pre-sal e a cultura. Paulo Chaves terá que negociar muito, dialogar bastante e pensar muito a regionalização cultural. 

Não poderá ter posturas, como a de deixar de fora a prefeitura de Belém do projeto Monumenta, como foi feito no tempo do prefeito Edmilson. Espero que não tenhamos brigas, com o governo federal, como a que ocorreu em relação ao fechamento da rua em frente ao Teatro da Paz, que a justiça acabou dando ganho de causa para o Edmilson.

É tempo de pensarmos uma política cultural, que passe pela mediação e, que faça com que o Pará negocie, através de sua bancada, e seu governo tenha uma postura única frente ao governo federal.

Temos que pensar para o futuro e eu  desejo bons ventos para os próximos quatro anos de política cultural no nosso estado

Mais nomes da equipe de Jatene

Somente após a posse o governador Simão Jatene (PSDB) anunciará a conclusão de sua equipe de governo. Ontem, ele divulgou mais onze nomes que vão comandar secretarias e órgãos da administração. No entanto, três secretarias ainda não têm titular definido oficialmente (Urbanismo, Trabalho e Assistência Social), além da Fundação de Telecomunicações do Pará (Funtelpa), comando do Corpo de Bombeiros, Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), Ação Social Integrada ao Palácio do Governo (Asipag), Fundação Hemopa, Companhia de habitação (Cohab) e Instituto de Previdência do Pará (Igeprev).

Foram divulgados os nomes de titulares de cinco secretarias. A pasta do Governo (Segov) será ocupada, como já era previsto pelo economista Sérgio Leão (DEM), atual coordenador da transição de governo e que já integrou os governos tucanos anteriores como secretário especial de Governo.

A Secretaria Estadual de Comunicação (Secom) será ocupada por Ney Messias, que já presidiu a Funtelpa no primeiro governo Jatene. A Secretaria de Administração (Sead) será dirigida por Alice Viana, que também já integrou o staff tucano anteriormente e que é técnica de carreira do órgão.

ARTICULAÇÃO

Já para a Secretaria de Obras (Seop), como também já fora divulgado, Jatene confirmou o nome do ex-prefeito de Marabá, Sebastião Miranda (PTB), deputado estadual eleito, que cede lugar para Joaquim Passarinho, que ficou na primeira suplência da legenda.

Na Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) assumirá José Acreano Brasil Júnior, resultado da negociação do governador com o PSB, partido que já administra o mesmo órgão no governo petista e participou da campanha da governadora Ana Júlia Carepa (PT). O próprio Acreano se reuniu com Simão Jatene antes do anúncio, acompanhado do deputado reeleito, Cássio Andrade, responsável pela articulação da nova aliança do PSB com o PSDB.

Para a Imprensa Oficial do Estado (Ioepa) foi anunciado o nome do jornalista Cláudio Rocha, ligado ao grupo político de Simão Jatene. Adelina Braglia, também ligada ao PSDB e servidora pública de carreira, já aposentada será dirigente do Instituto de Desenvolvimento Econômico-Social do Pará (Idesp). Outros nomes anunciados foram os seguintes: Auditoria Geral do Estado - Roberto Amoras; Instituto de Terras do Pará (Iterpa) - Carlos Lamarão; Fundação de Amparo à Pesquisa do Pará (Fapespa) - Mário Ribeiro; Banco do Estado do Pará (Banpará) - Augusto Costa.

Bombeiros ainda sem comando

O Instituto de Terras do Pará (Iterpa) terá à frente o advogado Carlos Lamarão, que é funcionário de carreira do órgão e que já o presidiu anteriormente. Atualmente é aposentado, mas também já foi procurador-geral do Estado e presidiu o Incra/PA.

O ex-presidente do Banpará, Mário Ribeiro vai presidir a Fundação de Pesquisa (Fapespa). Para presidir o Banpará será dirigido por Augusto Costa e a Auditoria Geral do Estado por Roberto Amoras.

E Jatene mais uma vez admitiu a dificuldade em definir o nome do futuro comandante do Corpo de Bombeiros, mas disse que está analisando a fundo. “É uma indicação muito complicada, por isso estamos tendo muito cuidado e buscando mais informações”, confessou.

O governador eleito também revelou que a discussão com o PSB foi extensa para se chegar a um acordo de participação no governo do partido, até então oposição.

Além de Sérgio Leão, o anúncio da nova lista de componentes da nova gestão tucana no Pará foi acompanhada pelo vice-governador Helenilson Pontes e pelo secretário de Comunicação Ney Messias. José Acreano e Carlos Lamarão estiveram no local, mas saíram antes da divulgação.

OS ELEITOS

Até agora 22 nomes foram anunciados por Jatene para chefiar o secretariado em seu governo, que começa oficialmente neste sábado quando o governador será empossado. (Diário do Pará)

ALGUNS NOMES ANUNCIADOS ONTEM



Seop- Sebastião Miranda, exprefeito de Marabá. É do PTB





Segov- Sérgio Leão, é homem de confiança de Jatene.


AGE - Alberto Amoras, engenheiro, foi diretor na Cosanpa


Secom- Ney Messias, presidiu a Funtelpa entre 2003 e 2006.
Fapespa- Mário Ribeiro, ex-presidente do Banpará.
Sead- Alice Viana Soares, servidora já foi titular da Sead.
Ioepa- Claudio Rocha, exeditor-chefe do Diário Oficial.
Iterpa- Carlos Lamarão Correa, ex-procurador do Estado.

Dilma, uma das 11 personalidades importante de 2011, diz "La Tribune"

A nova presidente do Brasil, Dilma Rousseff, é uma das 11 personalidades importantes neste próximo ano, segundo o jornal econômico francês "La Tribune", que destaca a singularidade de "uma mulher à frente de um (país) emergente".

"Embora não seja a primeira mulher a presidir o destino de um país da América Latina, Dilma Rousseff (...) é a primeira a coordenar o grande líder da região", que "cada vez pesa mais - política, econômica e diplomaticamente - no clube das grandes potências emergentes do planeta", ressalta o jornal "La Tribune" em sua edição desta sexta-feira, na qual aponta as personalidades que marcarão os próximos meses.

A publicação francesa estima que "em 2011, Dilma Rousseff, que assume suas funções neste sábado, vai ter de manter um delicado equilíbrio entre a necessidade de esfriar a atividade e de continuar as grandes obras de infraestrutura, embora estas sejam para receber os visitantes e desportistas para a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016".

Assinala que o Brasil, em plena ascensão, deve tramitar os males dos países em sua situação, "começando por uma economia à beira do reaquecimento que induz a uma taxa elevada de inflação".
Dilma aparece na lista do jornal francês junto de outras duas mulheres, ambas espanholas, a ministra da Economia, Elena Salgado, e a presidente da filial britânica do banco Santander, Ana Patricia Botín, "favorita" para suceder seu pai, Emilio Botín, à frente da entidade financeira.

Entre os oito homens escolhidos há outros políticos: o diretor- geral do Fundo Monetário Internacional, Dominique Strauss-Kahn, e o comissário europeu do Mercado Interno, o também francês Michel Barnier.

Igualmente o governador do Banco Central da China, Zhou Xiaochuan, o economista Muhammad Yunus, promotor do microcrédito e Prêmio Nobel da Paz em 2006.

No setor de empresa privada, aparecem os presidentes da LVMH, Bernard Arnault, o do Facebook, Mark Zuckerberg, o da Nokia, Stephen Elop, e o do Geely, Li Shufu. 

Portal Terra

Cultura de Ananindeua ganha Anfiteatro

Na próxima segunda-feira (03), às 11h, a Prefeitura de Ananindeua inaugura mais um anfiteatro, com o objetivo enriquecer a cultura da cidade, proporcionando espaço artístico-cultural de qualidade à população.

O espaço foi construído com madeiras apreendidas e doadas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (IBAMA), em uma área de 120 mil m², nas dependências do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Daniel Reis, e estará aberto para todos os públicos, proporcionando peças artísticas, oficinas de teatro, além de promover educação, cultura e esporte aos seus usuários.

O local homenageia o Cantor e compositor, o Rei do Carimbó, Aurino Quirino Gonçalves, o Pinduca, um dos maiores representantes da cultura popular do Pará. 

O Anfiteatro é mais uma obra da Prefeitura de Ananindeua, sendo exemplo de integração das políticas públicas do Município.

--
Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal de Ananindeua

CNT/Sensus: aprovação de Lula é recorde mundial

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) conclui seus oito anos de mandato como o chefe de Estado mais bem avaliado do mundo, segundo levantamento feito pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) em parceria com o Instituto Sensus. A pesquisa divulgada nesta tarde apontou que o índice de aprovação pessoal de Lula atinge 87% entre os entrevistados.

"Lula deixa o governo no próximo dia 31 com recorde mundial de popularidade", comentou o presidente da CNT, Clésio Andrade. De acordo com a lista, apenas a ex-presidente do Chile, Michelle Bachelet; o ex-presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez; e o ex-presidente da África do Sul, Nelson Mandela, tiveram índices de popularidade tão bons em final de governo. Ainda assim, as médias dos outros líderes ficaram abaixo do índice obtido por Lula.

Segundo informa a pesquisa CNT/Sensus, Bachelet atingiu 84% de aprovação pessoal ao deixar o poder e Vázquez, 80%. Ambos deixaram seus governos este ano. Mandela, responsável pelo fim do regime do apartheid na África do Sul, deixou a presidência com 82% de aprovação popular em 1999.

A lista aponta ainda Néstor Kirchner, da Argentina (55%), os ex-primeiros-ministros britânicos Tony Blair (44%) e Margaret Thatcher (52%) e o ex-presidente norte-americano Franklin Roosevelt (66%). A CNT não informou qual foi a fonte de informação para formar a lista. O presidente da CNT esclareceu, apenas, que o Sensus pesquisou fontes credenciadas, que indicassem os índices de aprovação pessoal de presidentes em fim de mandato.

O mesmo levantamento lembra que Fernando Henrique Cardoso tinha apenas 26% de aprovação popular ao concluir os oito anos de governo em 2001. A CNT observa que os ex-presidentes brasileiros Juscelino Kubitschek e Getúlio Vargas já foram citados como os melhores presidentes do Brasil, mas pondera que não há pesquisa de popularidade realizada enquanto estiveram no governo. 

Estadão

Lula diz que anuncia amanhã decisão sobre Battisti

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva confirmou no fim da tarde desta quarta-feira, durante visita a Salvador (BA), que pretende oficializar amanhã sua decisão sobre o destino do ativista italiano Cesare Battisti. Embora a previsão seja a de que formalize a decisão de conceder refúgio político ao italiano, Lula amenizou: “Não posso falar. O presidente só se manifesta nos autos”, disse, acrescentando que irá orgulhosamente anunciar a decisão somente quando receber a orientação da Advocacia Geral da União (AGU).

“Não existe retaliação da Itália. O Brasil é soberano, maior de idade, ou seja, faz o que quer”, adiantou Lula. Para ele, a Itália respeitará a decisão brasileira assim como o Brasil respeita decisões soberanas de outras nações.
Alencar

Lula, que conversou com a imprensa ao deixar um ato do programa Minha Casa Minha Vida na capital baiana, aproveitou para confirmar que não terá a presença do vice José Alencar na posse da presidenta eleita Dilma Rousseff, no próximo dia 1º. Depois de passar a faixa presidencial para sua sucessora, ele planeja embarcar para São Paulo e fazer uma visita ao vice.
“Me parece que o Zé (José Alencar) não vai poder vir a Brasília para descer a rampa comigo”, afirmou Lula. “Vou prestar a minha homenagem ao companheiro Alencar. Vou passar no hospital”, adiantou.

Portal último segundo

Academia ao ar livre: nova opção de atividade física em Ananindeua

Na próxima segunda-feira (3), data em que Ananindeua completa 67 anos, a Prefeitura entrega a primeira academia ao ar livre do município, na Praça “Alessandro Jovino Melul”. O projeto desenvolvido por meio da Secretaria de Cultura e Esporte e Lazer, é uma proposta de incentivo as atividades físicas, uma vida mais saudável e bem estar da população.

Ao todo, 26 equipamentos que trabalham todos os grupos musculares fazem parte do espaço. Além de uma pista para caminhadas, a população terá a disposição uma equipe de avaliação física, professores de Educação Física e toda orientação necessária na utilização dos aparelhos. Para garantir a segurança, o local terá uma guarita da Guarda Municipal.

A Praça “Alessandro Jovino Melul” fica na Avenida Dom Vicente Zico com WE 70, na Cidade Nova VII.

--
Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal de Ananindeua

A indicação do ex-reitor Alex Fiuza para o Sedect

A indicação do ex-reitor, Alex Fiuza de Mello para o Sedect está sendo visto como da cota pessoal de Jatene, mas que não teve veto de partidos, nem de pessoas próximas ao governador.

Conversei com o reitor Carlos Maneschy pedindo sua opinião sobre a indicação de Alex Fiuza para o Sedect, em entrevista rápida pelo telefone, o reitor afirmou que vê com muito bom olhos a indicação do ex-reitor, primeiro por ser uma pessoa do meio academico, e que acompanhou desde o inicio a implantação do Parque Tecnológico do Guamá, um dos projetos do governo atual, e que é muito importante que seja concluído. O próprio programa Navega Pará é muito importante para as pesquisas no estado, para a consolidação de uma base de dados de nossa Biodiversidade, da diversidade cultural e para ampliação do ensino não presencial. 

Para o reitor Carlos Maneschy a possibilidade de uma aliança entre o governo do estado e a UFPA, e as universidades em geral, são muito importantes para o avanço da ciência e tecnologia no estado.

Quem assume com a saída de Xerfan para SEEL ?

A vaga de Xerfan (PP) passa para o primeiro suplente do partido,  Mauricio Barata Figueiredo, que obteve 2.672 mil votos nas eleições 2008.

Secretariado de Jatene - novos nomes

  1. Alex Fiuza de Mello- Sedect
  2. Paulo Chaves - Secretário de Cultura.
  3. Nilson Chaves - Centur. 
  4. Paulo Campos de Melo -  Carlos Gomes.
  5. Francisco de Chagas Melo - Secretaria de Transporte
  6. Sérgio Bacury - SEPOF 
  7. Graça Jacob - Ophir Loyola 
  8. Luiziel Guedes - IMEP
  9. Sahid Xerfan - SEEL  - adjunto - Cristian Pinheiro da Costa.
  10. Mario Moreira - Adepará 
  11. Adenauer Goes - Paratur 
  12. Dra. Ana Célia de Oliveira - Funcap
  13. Sebastião Lira dos Santos - Lacen,

Faltam ainda 12 nomes que serão anunciados na Sexta-feira (31). Faltam os seguintes órgãos da administração direta:  SEAD, SEDES, SECOM, SEDURB, SEJUDH, SEOP, SETER, CGBM - BOMBEIROS, ASIPAG, AUDITORIA GERAL DO ESTADO - AGE, CONSULTORIA GERAL DO ESTADO E DEFENSORIA PÚBLICA.

Dilma começa a definir cargos de estatais

A presidente eleita Dilma Rousseff passou esta terça-feira (28) em reuniões para começar a discussão em torno dos nomes escolhidos para assumir cargos nas empresas que são controladas pelo governo federal. Pela manhã, quando chegou a Brasília, vindo de Porto Alegre, ela esteve com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o restante do dia ficou na sede do governo de transição, no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil).

Nenhum nome foi anunciado até o momento, mas uma turma de peso passou pela sede. Futuros ministros do governo Dilma estavam presentes na tarde de reuniões, como Miriam Belchior (Planejamento), José Eduardo Cardozo (Justiça), Antonio Palocci (Casa Civil), Tereza Campello (Desenvolvimento Social), Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), Alexandre Padilha (Saúde), além de José Sérgio Gabrielli, presidente da Petrobras. Ninguém falou com a imprensa.

Também esteve lá o diretor-geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa. Dilma deve discutir com Cardozo, futuro ministro da Justiça, o nome para substituir Corrêa no cargo.

Na semana passada, Cardozo entregou à presidente uma lista dos cotados. Estão na disputa o superintendente da PF no Rio Grande do Sul, Ildo Gasparetto; o superintendente em São Paulo, Leandro Coimbra; o diretor de Combate ao Crime Organizado da PF, Roberto Troncon Filho; e o corregedor-geral da PF, Valdinho Jacinto Caetano.

As reuniões de Dilma com a equipe de transição devem continuar nesta quarta-feira (29).

Na semana passada, Dilma definiu todos os 37 ministros que irão compor seu governo a partir de 2011. Para as estatais, no entanto, apenas dois nomes foram anunciados até o momento, sendo que ambos se mantiveram nos atuais cargos: Luciano Coutinho e José Sérgio Gabrielli, presidentes do BNDES e da Petrobras, respectivamente.

 Portal R7

Robôs substituem professores em salas de aula da Coreia do Sul

Uma cidade da Coreia do Sul está testando o uso de robôs em salas de aula. O projeto piloto levou 29 robôs que medem 1 metro de altura para ensinar inglês a jovens. Os robôs são controlados remotamente por professores que ficam nas Filipinas.

Robôs substituem professores em salas de aula da Coreia do SulRobôs ensinam inglês a crianças em cidade da Coreia do Sul. (Foto: AFP)
Como os robôs dispõem de uma TV que exibe o rosto de uma mulher, câmeras detectam as expressões faciais dos professores e as refletem nesse rosto. Além disso, os professores conseguem ver e ouvir os estudantes por meio de um sistema remoto.

Além da leitura de livros, os robôs usam um software pré-programado para cantar músicas e jogar games com os alunos. Segundo uma porta-voz da Secretaria de Educação da cidade, os robôs ainda estão sendo testados, mas o governo estuda contratá-los por um período maior.

“Ter os robôs em sala de aula deixa os alunos mais participativos, especialmente os tímidos que têm medo de falar”, explicou a porta-voz. Ela também afirmou que a ideia não é substituir os professores humanos, e, sim, atualizar o sistema de ensino e dar aos alunos formas mais interessantes de aprendizado.

Portal G1

Tropa de Elite 2 supera Avatar como a maior bilheteria do Brasil

´

Com certeza um fenômeno! Segundo o Filme B, o policial nacional “Tropa de Elite 2” ultrapassou esta semana a marca de R$102,6 milhões e superou os R$102, 3 milhões da aventura “Avatar“, tornando-se a maior bilheteria da história do Brasil. A soma foi alcançada no dia 27 de dezembro, depois de onze semanas em exibição.

No dia 8 do mesmo mês, o filme tornou-se o longa nacional de maior público ao alcançar a marca de 10.736.995 espectadores, ultrapassando os 10.735.524 de “Dona Flor e seus Dois Maridos“, recordista desde 1976. O diretor José Padilha já planeja levar o filme para os festivais internacionais como o Festival de Sundance, que vai acontecer entre os dias 20 e 30 de janeiro. O primeiro “Tropa de Elite” foi premiado com o Urso de Berlin em 2007. Será que a sequência também terá sucesso?
Na trama, Nascimento enfrenta um novo inimigo: as milícias. Ao bater de frente com o sistema que domina o Rio de Janeiro, ele descobre que o problema é muito maior do que imaginava. E não é só. 

Ele precisa equilibrar o desafio de pacificar uma cidade ocupada pelo crime com as constantes preocupações com o filho adolescente. Quando o universo pessoal e o profissional de Nascimento se encontram, o resultado é explosivo. Agora é pessoal.

No elenco estão os atores Wagner Moura (“Deus é Brasileiro“), André Ramiro (“Última Parada 174”), Irandhir Santos (“Quincas Berro D’água”), Tainá Müller (“Se Nada Mais der Certo”) e Seu Jorge (“Cidade de Deus”).

 Cinema com rapadura

Nota: Interdição da Arterial 5A

"Nessa quarta (29) e quinta-feira (30), a Arterial 5A, no Icuí (próximo a Granja), será interditada. Durante os dois dias, a Secretaria de Saneamento e Infraestrutura de Ananindeua vai realizar serviços de recuperação asfáltica na via e recomenda aos condutores que evitem trafegar por esse trecho. Agentes do Departamento de Trânsito e Transporte estarão no local para orientar os motoristas afim de evitar uma possível lentidão no tráfego."

--
Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal de Ananindeua

Mensagens de ano novo do deputado Paulo Rocha: Nós queremos é ser cidadãos

As esperanças e a luta do povo se fortalecerão com a chegada de um novo ano! Agradeço aos milhões de paraenses que me confiaram seus votos. Nossa dedicação e compromisso continuam inalterados. Seguiremos de mãos dadas na construção de um Pará e um Brasil mais justos. Um ano novo de muita alegria no coração.
Em 2011, esperamos que o projeto político que começou a ser implementado em 2003, com o companheiro Lula, continue, com a eleição da presidenta Dilma Roussef, a melhorar a qualidade de vida dos milhões de brasileiros.
Um forte abraço!
Paulo Rocha

Mensagens de ano novo de nossos internautas

Blogger Felipe Ericeira disse...
Prof. Edilza Fontes, "Que as realizações alcançadas este ano, sejam apenas sementes plantadas, que serão colhidas com maior sucesso no ano vindouro." Felipe Ericeira (Blog Raizes do Ananin.
27 de dezembro de 2010 12:57
Excluir
Blogger Marlon George disse...
Edilza: Desejo tudo de bom para você. Que todos os seus sonhos se realizem no ano que se aproxima e que sejas muito feliz, muita paz e amor.. Um Feliz 2011 Marlon George
27 de dezembro de 2010 16:12
Blogger Laudyson de Jesus disse...
O que eu e minha esposa esperamos é o maior presente de Deus para as nossas vidas, pois Ele nos deu a Graça de participarmos do grande mistério da vida, nossa filhinha "Lauana" estará vindo em Janeiro de 2011 para os nossos cuidados e o que eu espero de agora em diante por longos anos é a sua Felicidade. Um forte abraço à todos, que Deus ilumine os passos de todos os seus filhos. Laudyson Araújo e Cristina Andrade Ipixuna do Pará Continuem enviando suas mensagens que elas serão publicadas.

Alckmin e Kassab já brigam por 2012

Adversários na última eleição municipal em 2008, o governador eleito Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito Gilberto Kassab (DEM) começam a ensaiar uma disputa pelo controle da sucessão da Prefeitura de São Paulo em 2012.

Kassab quer dar as cartas na indicação do sucessor, o que o fortalecerá na eleição de 2014, quando pretende concorrer ao Palácio dos Bandeirantes. O problema é que o futuro governador também tem planos e, segundo aliados, não deixará de indicar alguém do seu grupo para o cargo.

O atual prefeito, no entanto, impedido pela lei de disputar a reeleição, não estaria, segundo seus aliados, disposto a aceitar um candidato do PSDB sem total disposição de defender sua gestão à frente da maior cidade do País. Kassab quer usar a eleição de 2012 como plataforma de lançamento para 2014, ou seja, precisa de um aliado que defenda sua imagem e faça propaganda de seu governo.

Congresso em Foco

Indio admitiu ceder vaga de vice a político experiente na chapa de Serra

Foto: DivulgaçãoO deputado Indio da Costa (DEM) admitiu que teve uma conversa reservada com  José Serra (PSDB) depois do primeiro turno das eleições presidenciais e disse que poderia ceder a vaga de vice na chapa para um político com mais experiência. No entanto, a possível troca de candidatos foi cancelada por risco de impugnação da candidatura apontados por advogados dos partidos, como revela o jornal "Folha de S. Paulo", nesta segunda-feira.

"Quando eu vi esse negócio nos jornais (que aliados estariam pressionando a chapa para trocar o vice), encontrei com o Serra e disse que a vice era um cargo dele, e que ele tinha total liberdade para fazer o que quisesse. Disse a ele: 'Fique à vontade, que muito mais importante que eu ser vice é a gente ganhar a eleição.' Ele falou para eu não me preocupar com fofoca de imprensa, porque estava muito satisfeito e a gente ia continuar trabalhando junto", explicou Índio em entrevista para o jornal.

"Não sei se foram setores que tentaram tirar o Indio da chapa, gente que estava enciumada... Para ser sincero, prefiro nem saber. Não sou uma pessoa vingativa. O que me coube, fiz. Disse ao Serra: 'Fique tranquilo, que da minha parte você não terá dificuldade em nada'.", complementou.

Questionado sobre o futuro político de Serra, Índio respondeu que o tucano ainda tem muita energia e que a vez dele ainda não passou. Ele revelou também que cabe ao partido resolver se vai ser ou não candidato a prefeitura do Rio em 2012. Na eleição passada Solange Amaral disputou pela legenda o cargo.

Fonte: http://www.sidneyrezende.com/noticia

Decisão sobre Battisti sai até final da semana, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva já deixou claro a seus assessores que vai manter o italiano Cesare Battisti no Brasil. Durante encontro com os setoristas do Palácio do Planalto, hoje, Lula voltou a dizer que tomará uma decisão sobre o assunto até o final desta semana. Lula não quer deixar o caso para ser resolvido pela futura presidente Dilma Rousseff.

Battisti foi condenado a prisão perpétua na Itália em 1987 por quatro assassinatos promovidos pela organização Proletários Armados pelo Comunismo (PAC). Preso na Penitenciária da Papuda desde março de 2007, aguarda uma decisão do presidente sobre sua extradição.

Yahoo.notícias

Quem assume a vaga de Federal de Asdrubal Bentes

Com a saída de Asdrubal Bentes para a Secretaria de Pesca o primeiro suplente do PMDB, Luiz Otávio assume a vaga na Câmara Federal.

Novos nomes da equipe de Jatene

  • Maria do Carmo Lobato - Fundacao Santa Casa
  • Ana Lydia Cabeca -  Hospital de Clinicas
  • Jose Alberto Colares - Ideflor
  • Sergio Duboc - Detran
  •  Asdrubal Bentes- Secretaria de Pesca
  • Teresa Cativo - Sema

Sobre comentários anônimos

Comentários anonimos, que trouxerem acusações, devem vir identificados. Os que trouxerem xingamentos pessoais não serão publicados, aliás, não adianta xingar a proprietaria do blog.

Escreva seus votos de Feliz Ano Novo

Estamos terminando 2010 e gostaria que você escrevesse um pequeno parágrafo (no máximo 10 linhas) dizendo o que você mais espera em 2011.

Seu texto será publicado no blog durante a primeira semana de janeiro.

Recebi mais algumas fotos do bloco de rua Império Romano











Jatene anunciará novos secretários

Simão Jatene marcou coletiva às 15 horas no Crowne Plaza. A previsão é que faça o anuncio de mais dez nomes de sua equipe. No jornal de hoje, na coluna  Repórter Diário, tivemos anunciados alguns nomes do PMDB.



O bloco de rua Império Romano

Estive no desfile do Bloco Império Romano, que há 40 anos anima o dia 25 de dezembro nas ruas de Belém.

O símbolo do bloco é a galinha do Ramalho, que surgiu em homenagem a um senhor de nome Ramalho, que esperar o bloco em frente a sua casa, perto do antigo hotel Vanja (próximo a Dr. Moraes), ele esperava o bloco passar e distribuía muita cerveja aos brincantes,  se dizia que os ovos da galinha se reproduziam. A galinha do Ramalho surgiu para homenageá-lo. 

A galinha sempre era queimada no fim do desfile, no bar do Parque, este ano a galinha não foi queimada, a pedido da PMB, que estava preocupado com o Teatro da Paz que está em obras.

O bloco Império Romano saiu pela primeira vez, segundo seu fundador Taylor Collyer, no dia 25 de dezembro de 1971. No ano o bloco foi organizado por dez amigos de infância, hoje o bloco  sai  da Soares Carneiro com municipalidade, ponto apelidado de Alcoliseu, esquina referencia do bairro, de onde já saíram a Grande Família e o bloco  Lasca, em tempos memoráveis de carnavais do Telegrafo.

O nome completo do bloco  é " Grêmio Recreativo Carnavalesco Litero-Musical e Anti-Fóbico Império Serrano", o bloco já foi formado só por homens, a medida em que foi crescendo foram admitidos mulheres e congrega hoje cerca de 5 mil pessoas, sai acompanhado de 140 carros que vão vendendo bebidas aos brincantes.

O bloco agrega vários brincantes das escolas de samba de Belém, este ano saiu com a bateria de "Quem São Eles", mas já foi acompanhada pela bateria do Rancho, do Acadêmicos e outras. No Império só é proibido cantar Axé - " Chega de ola galera, chega de tanto baianes, no Império Serrano é a nossa vez". Cada ano o bloco tem um tema, já são mais de quarenta musicas, no ano da constituinte o tema foi o Sarney e a marchinha dizia " querem roubar, quase que a galinha do Ramalho vai cantar em São Luiz do Maranhão. E a galinha dizia:  Eu não vou, Eu não vou". Já foi tema também, o cruzado com a Zélia, a invasão do Iraque, o padre Marcelo e o movimento da Renovação Carismática, este ano o tema foi "Solidariedade Romana".




Símbolo do bloco - A galinha do Ramalho

Brincante do Bloco

Cidadões Romanos

O "cinegrafista" oficial do bloco

Estandarte do bloco, inspirado nas legiões romanas.

Brincante vestido de Soldado Romano

Balanço do governo Lula

Quando colocar a faixa presidencial sobre o ombro de Dilma Rousseff, Luiz Inácio Lula da Silva estará entregando à sucessora um governo e dois países bem distintos. Há um Brasil repleto de conquistas econômicas, políticas e sociais que precisam ser mantidas ou ampliadas. É o Brasil que pede pé embaixo no acelerador. E há outro Brasil precisando de ajustes econômicos, políticos e sociais, alguns deles urgentes. É o Brasil do freio de arrumação. Administrar esta contradição, com o agravante de que seu antecessor é seu padrinho político, constitui o grande desafio da presidenta eleita.

O Brasil do pé embaixo no acelerador deverá encerrar 2010 com um crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) acima de 7%, a maior alta registrada desde os anos 70. A taxa de desemprego das principais regiões metropolitanas, que em 2002 beirava os 12%, praticamente caiu à metade nos últimos oito anos. No mesmo período, o salário mínimo mais do que dobrou. O número de beneficiários dos programas sociais quadruplicou. Cerca de 32 milhões de brasileiros foram incorporados à classe média. A compra de carros e imóveis disparou.


Foto: Agência Estado
Dilma ao lado de Lula, antes da primeira entrevista depois de eleita
Dilma iniciará seu mandato sem nenhuma crise econômica à vista. O País quitou o que devia ao Fundo Monetário Internacional. Tornou-se um credor, deixando para trás a marca da dívida externa como uma mancha perene sobre a sua economia. Receberá ainda o estímulo adicional de bilhões de dólares a serem gastos com a exploração do petróleo do pré-sal e com as obras de infraestrutura para a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016.

 A tais ingredientes, somam-se outros, como a redução da natalidade e o chamado bônus demográfico - quando a maior parte da população economicamente ativa supera largamente a de dependentes, composta por idosos e crianças. É uma condição propícia ao desenvolvimento de uma economia. Por exemplo, a reconstrução da Europa e do Japão, no período do pós-guerra, foi facilitada pelo fato de ambas as regiões passarem por um bônus demográfico.

Esses dados alimentam a avaliação de que o Brasil tem condições de se sobressair na cena internacional nos próximos anos. Para o Nobel de economia Edward Prescott, “o Brasil entrará no rol dos países industrializados e será uma nação rica”.

O Brasil do pé embaixo no acelerador foi construído sem a utilização de todas as boas práticas de gestão pública. Resultado: caiu no colo de Dilma Rousseff a tarefa de corrigir vários erros que parecem pequenos hoje, mas que podem se tornar graves se nada for feito. Especialistas em administração pública acreditam que Dilma precisará recorrer ao freio de arrumação em várias áreas. Serão freadas parcimoniosas, mas firmes. Essenciais para que o Brasil não saia dos trilhos, perdendo-se numa espiral inflacionária. A durabilidade do avanço dependerá de alguns fatores, como a preservação do alicerce da estabilidade macroeconômica e a promoção de reformas estruturais que sustentem o crescimento do País.

Dilma assumirá um governo marcado pelo inchaço da máquina pública e pela necessidade cada vez mais intensa de um ajuste fiscal. Apesar dos avanços obtidos nos últimos anos, há contas históricas a serem cobradas: o Brasil ainda detém o terceiro pior índice de desigualdade do mundo. Metade da população não tem rede de esgoto, a educação foi universalizada, mas continua de baixa qualidade, e os impostos estão entre os mais altos do mundo.

A petista já avisou que quer fazer da erradicação da miséria sua maior bandeira de governo. Isso significa tirar, em quatro anos, 18 milhões de brasileiros que vivem abaixo da linha da pobreza, segundo Estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Além disso, existem problemas conjunturais a resolver. O País precisa modernizar sua infraestrutura para manter o ritmo de crescimento, bem como qualificar melhor sua mão de obra, se quiser atender às exigências de competitividade de uma economia que está saindo do modelo agrícola e industrial para uma economia de serviços.

Agendas não enfrentadas no governo Lula precisarão ser retomadas no governo Dilma, como as reformas tributária, previdenciária e política. Armadilhas como a elevação do gasto público e a necessidade de redução das taxas de juros também precisarão ser desarmadas. E Dilma deverá ter habilidade suficiente para implementar as correções sem desagradar as bases políticas ligadas ao seu padrinho, um lider que deixa o governo com quase 80% de aprovação, segundo dados do instituto Vox Populi.

Sua capacidade de pisar no freio dependerá basicamente da qualidade do relacionamento que estabelecer com a base governistano Congresso Nacional. Dilma assume com maioria inédita na Câmara dos deputados e no Senado Federal. Numericamente, tem condições de aprovar qualquer projeto de lei e mesmo emendas à Constituição. Mas política não é matemática. É na montagem do novo governo que residem as garantias de que os partidos aliados vão apoiá-la em votações estratégicas. A presidenta eleita terá de buscar uma fórmula para contentar o PMDB, ao mesmo tempo em que será obrigada a agir para conter o apetite de seu próprio partido.

Nesta série de reportagens especiais, o iG reúne informações, números, dados históricos e imagens sobre o legado de oito anos de governo Lula e os principais desafios herdados por sua sucessora, a presidenta eleita Dilma Rousseff.

Portal Último Segundo

Lula descerá rampa ao som de 'Tema da Vitória'

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva descerá a rampa do Palácio do Planalto pela última vez, ao se despedir do cargo, ao som do "Tema da Vitória", música tradicionalmente associada às vitórias brasileiras na Fórmula 1. Neste domingo, durante o ensaio geral da posse presidencial de Dilma Rousseff, em Brasília, o tema foi testado e aprovado pela banda dos Dragões da Independência, o regimento da guarda presidencial.

A escolha foi feita pessoalmente pelo 1º tenente Almeida Machado, regente da banda dos Dragões. Ao ser perguntado se essa seria mesmo a música do presidente, o tenente respondeu com outra pergunta: "E tem música mais apropriada?". O ensaio geral realizado hoje envolveu pessoal das Forças Armadas, Polícia Federal (PF), Polícia Militar do Distrito Federal, Itamaraty, Palácio do Planalto e Congresso. Agentes da PF que farão a segurança do cortejo correram ao lado do Rolls Royce presidencial e do Cadillac que será usado pelo vice-presidente Michel Temer.

Ao lado do carro que servirá Dilma também estavam 10 agentes mulheres da PF que irão fazer sua segurança, a pedido da presidente eleita. Em cima de alguns dos ministérios e em outros pontos, atiradores de elite acompanhavam o cortejo simulado.

Todas as etapas da posse presidencial foram testadas, inclusive com as versões sol e dia de chuva. Juliana Rebelo, secretária de Relações Públicas do Senado, foi, mais uma vez, a dublê de Dilma, mas desta vez fez o trajeto apenas até o Congresso. A partir de lá, uma servidora do Planalto, Fátima Carmo, a substituiu.

O dia, que começou com sol forte e teve chuva no final da tarde, permitiu ao cerimonial ter uma ideia de como poderá ser a posse. Houve revista da tropa em frente ao Congresso e também na chapelaria, a entrada que poderá ser usada por Dilma em caso de chuva. Também foi testada a salva de tiros de canhão. Apenas quatro, um por canhão, em vez dos 21 previstos para o dia da posse, mas foi o suficiente para assustar as pessoas que observavam a movimentação na Esplanada dos Ministérios.

Portal Último Segundo

Dilma desfilará sozinha em carro aberto no dia da posse

No desfile em carro aberto no dia de sua posse na Presidência da República, Dilma Rousseff não terá a companhia de nenhum familiar. A presidente eleita comunicou ao cerimonial responsável pela posse que não pretende desfilar no Rolls-Royce presidencial acompanhada da mãe ou da filha.

Tradicionalmente, o presidente desfila ao lado da esposa pela Esplanada dos Ministérios. Como Dilma não é casada, a petista preferiu estar sozinha nos minutos que antecedem sua posse no cargo.

Em outro carro aberto, logo atrás de Dilma, o vice-presidente Michel Temer vai desfilar acompanhado da esposa. Todos ganharam sósias neste domingo, durante o ensaio-geral da posse realizado na Esplanada dos Ministérios.

O cerimonial vai deixar à disposição dois carros fechados caso haja chuva na capital federal no dia da posse. Da Catedral, Dilma e Temer seguirão em desfile até o Congresso, onde serão oficialmente empossados.

Em seguida, eles vão para o Palácio do Planalto --onde serão recebidos pelo presidente Lula. O petista vai passar a faixa presidencial no parlatório do Palácio, mas a cerimônia pode ser transferida para o interior do prédio se chover. Além de Lula, Dilma, Temer e as respectivas esposas, a presença do vice-presidente José Alencar é esperada pelo cerimonial --embora ele esteja internado em estado grave no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

Dilma encerra os eventos da posse no Palácio do Itamaraty, onde será oferecido coquetel aos convidados presentes no evento. Até agora, 12 chefes de Estado já confirmaram presença na posse --a maioria de países da América do Sul. A expectativa do Ministério das Relações Exteriores é que 30 autoridades internacionais estejam presentes na posse, entre elas a Secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton.

No ensaio deste domingo, o imprevisto esteve em torno do Rolls-Royce --que demorou a pegar. Segundo o coronel Carlos José Penteado, do Comando do Planalto, os ensaios vão evitar imprevistos no dia da posse. "Todos os problemas serão levantados para não acontecerem no dia", afirmou.
ESCOLTA
No desfile em carro aberto pela Esplanada, Dilma será escoltada por seis mulheres agentes da Polícia Federal. A escolha foi da própria presidente eleita. "Agora temos uma presidente mulher e queremos fazer com que as mulheres estejam mais presentes", disse o coordenador do cerimonial do Itamaraty, Jorge Prata.

Para evitar acidentes, os cavalos que vão acompanhar o cortejo presidencial ficarão afastados do carro. A expectativa do cerimonial é que 20 mil pessoas acompanhem as festividades.

Prata sugeriu que Dilma deixe um segundo vestido guardado no Palácio para ser usado no coquetel --já que a petista vai enfrentar uma maratona de eventos antes de chegar ao prédio. "Eu não sei se ela vai seguir minha sugestão, mas é uma ideia", afirmou.

Cerca de três mil pessoas vão trabalhar nos eventos da posse, entre seguranças, cerimonial e servidores. A PF deslocou 600 agentes para trabalhar no próximo sábado. Serão posicionados atiradores de elite ao longo da Esplanada para garantir a segurança de Dilma e Temer.

Fonte: 24horasnews

Lula e Haddad inauguram 31 unidades dos institutos federais de educação

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro da Educação, Fernando Haddad, inauguram em Brasília, nesta segunda-feira, de forma simultânea, 31 unidades de institutos federais de educação, ciência e tecnologia em 12 estados e no Distrito Federal. As obras integram o programa de expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica iniciado em 2005.

As novas escolas estão presentes nas cinco regiões do país. O Nordeste tem unidades no Ceará (cinco), Maranhão (quatro), Bahia (três), Paraíba (duas) e Rio Grande do Norte (duas). O Sudeste, em Minas Gerais (seis), São Paulo (duas) e Espírito Santo (uma). O Sul, em Santa Catarina (duas) e no Paraná (uma). O Norte, no Acre (duas) e no Amazonas (uma). O Centro-Oeste, no Distrito Federal (uma). O investimento do governo federal nas 31 escolas chega a R$ 104 milhões. O conjunto das unidades oferece 39 cursos com 3,7 mil matrículas.

A Paraíba, por exemplo, recebe unidades de educação profissional em Monteiro e Picuí. Nos dois municípios, as aulas começaram em setembro de 2009, em instalações provisórias. Em Monteiro estão matriculados 466 alunos; em Picuí, 487. As duas instituições integram o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), que tem sede em Campina Grande. Na sede estão matriculados 1.459 estudantes.

No Acre, o governo federal inaugura o campus de Xapuri, a primeira das quatro unidades do instituto federal do Acre (Ifac). As aulas começaram em julho de 2010, com 80 alunos. Até 2005, quando teve início a política de expansão da rede federal, o Acre não tinha escola de educação profissional. O campus de Xapuri é a primeira unidade a ficar pronta. Outras três estão em obras nos municípios de Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Sena Madureira. Todas têm estudantes matriculados e oferecem cursos em instalações provisórias.

A rede federal reúne 354 escolas em atividade. Desse conjunto, 214 fazem parte do programa de expansão e 140 foram criadas no período de 1909 a 2002. A oferta de matrículas chega a 348 mil, em cursos técnicos, superiores de tecnologia, de licenciatura e de pós-graduação e do Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (Proeja).

Os investimentos do governo federal na expansão alcançam R$ 979 milhões, de R$ 1,1 bilhão previstos. Os recursos são aplicados na infraestrutura física, mobiliário e equipamentos. Cada nova escola tem capacidade de atender, em média, 1,2 mil alunos, com 60 professores e 40 técnicos administrativos. Quando o ciclo de instalação dos cursos estiver 100% concluído, a oferta total de vagas na rede federal será de aproximadamente 500 mil nos 26 estados e no Distrito Federal.Informações do MEC

Jornal do Brasil


Veja Mais:

Cenas dos Líderes em 2010 - Do portal: www. especiais.ig.com.br

Blogger Template Mais Template - Author: Papo De Garota